Análise da gestão de vacinas no SUS

Autores

  • Giullyana Florentina Belchior
  • Auriane Andrioli Silva
  • Gabriela Echenique Amorim
  • Danielly Ferreira Melo
  • Beatriz de Assis Caetano

DOI:

https://doi.org/10.47224/revistamaster.v8i15.465

Palavras-chave:

Organização e administração; vacinação; Sistema Único de Saúde

Resumo

I Introdução: A vacina é um recurso essencial na prevenção contra diversas doenças e apesar de sua efetividade, existem diversos questionamentos sobre seus efeitos. No SUS existem diretrizes que buscam gerir políticas voltadas para adesão à vacinação. Objetivo: O presente artigo busca analisar a gestão da política de vacinação descrita na literatura. Metodologia: A metodologia utilizada foi a revisão de literatura, a busca foi realizada na base de dados do Google Acadêmico, incluindo publicações de 2007 a 2020. Resultados: Dos 28 trabalhos encontrados, 12 foram selecionados conforme os critérios pré-estabelecidos e serviram de base para este trabalho. Conclusões: A vacina é um recurso necessário para longevidade e qualidade de vida da população, sendo assim, se mostrou necessário a participação da gestão na reavaliação do PNI a fim de estabelecer a equidade de informações para que haja um programa de imunização eficaz e seguro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BALDISSERA, Adelina. Pesquisa-ação: uma metodologia do “conhecer” e do “agir” coletivo. Sociedade em Debate, Pelotas, v. 7, n. 2, p. 05-25, 2001.

BEZERRA, Natália Almeida. Quando a vacina entra na escola. 2017. 223 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social), Universidade de Brasília, Brasília, 2017.

Caplan AL, Schwartz JL. Ethics. In: Plotkin SA, Orestein WA, Offit PA. (orgs.). Vaccines. Ed. 5, 2008; 1677-1683.

COUTINHO, Francisco ngelo; SILVA, Fábio Augusto Rodrigues. Sequências didáticas: propostas, discussões e reflexões teórico-metodológicas. Belo Horizonte: FAE/UFMG, 2016.

FERNANDES, Luís Guilherme Virgílio. Desconstruindo a imagem do “cientista maluco” e adaptando a abordagem do discurso para aumentar a cobertura vacinal. In: RUIZ, Marco Antonio Almeida; ARAÚJO, Ligia Mara Boin Menossi de. Das condições de enunciabilidade no discurso científico: o caso dos estereótipos. Araraquara: Letraria, 2019, p. 60-77.

LESSA, Sérgio de Castro. Vacinação infantil e os eventos adversos pós-vacinação: contribuição da bioética para implantação de políticas compensatórias no Brasil. 2013. 141 f. Tese (Doutorado em Bioética), Universidade de Brasília, Brasília, 2013.

MANOEL, Camila Monique da Cruz; LOPES, Jhonatan Gabriel de Paula. Vacinar ou Não? Percepção e Conhecimento entre Estudantes Universitários. 2019. 52 f. TCC (graduação), Centro Universitário de Maringá, Maringá, 2019.

MELO, Marcos Cabral de. Integração, diálogo e participação popular em ações para melhoria da cobertura vacinal: proposta de um plano de intervenção associado ao Programa Saúde na Escola. 2019. 27 f. Monografia (especialização), Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2019.

BRASIL. Ministério Da Saúde. Programa Nacional de Imunizações. Brasília-DF, 2013.

PAIM, J.S. O que é o SUS. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2009.

SANTOS, Luisa Barbosa dos; SANTANA, Sonia Carvalho de. A notificação de evento adverso pós-vacinação como instrumento para tomada de decisão do profissional enfermeiro. 2019. 80 f. TCC (graduação), Faculdade de Educação e Meio Ambiente, Ariquemes, 2019.

SANTOS, Paula Rosa Marques. Sarampo: desde a prevenção ao tratamento. Algum dia alcançaremos a erradicação? 2019. 68 f. Tese (Doutorado), Universidade de Coimbra, Coimbra, 2019.

SARAIVA, José Eduardo Soares. Minha filha, minhas regras: análise dos argumentos em um grupo online sobre a implantação da vacina contra o HPV no Brasil. 2018. 108 f. Dissertação (Mestrado), Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2018.

SILVA, Leonardo Ferreira da. Ações educativas em enfermagem: sensibilizando pais e familiares sobre a importância da imunização na UBS Jaqueline em Belo Horizonte-Minas Gerais. 2019. 39 f. Monografia (Especialização), Universidade Federal de Minas Gerais, Lagoa Santa, 2019.

SILVA, Sarah Eliane de Matos. Vacinação e a apropriação do conhecimento imunológico por alunos do ensino médio: uma abordagem em pesquisa-ação. 2019. 91 f. Dissertação (mestrado), Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2019.

STEVANIM, L.F. Vacinas contra boatos. In: STEVANIM, L.F. Quem tem medo das vacinas? Edição 196. Rio de Janeiro: RADIS, 2019, p. 25-35.

RIBEIRO, N. B. P. D. et al. Análise da Adesão da Vacinação no Município de Colatina-Es e os Aspectos Psicossociais Envolvidos. In: CESAR, Denise Jovê; MARTINS, Fernanda Andrade; SILVA, Rafaela Ester Galisteu da. Saúde da Criança e do Adolescente: Políticas Públicas e Educação em Saúde. Edição 618. 92. Rio Branco: Stricto Sensu, 2019, p. 22-34.

TEIXEIRA, Adriana. Fake news contra a vida: desinformação ameaça vacinação de combate à febre amarela. 2018. 97 f. Dissertação (mestrado), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2019.

YVONNE, Dernier. On personal responsibility and the human right to healthcare. Camb. Q. Health Ethics, v. 14, n. 2, p. 224 – 234, 2005. Disponível em: https://www.cambridge.org/core/journals/cambridge-quarterly-of-healthcare-ethics/article/abs/on-personal-responsibility-and-the-human-right-to-healthcare/328326EEBC11E4565EC4B541C39DCE72. Acesso em: 28 maio 2021.

Downloads

Publicado

2023-09-26

Como Citar

GIULLYANA FLORENTINA BELCHIOR; AURIANE ANDRIOLI SILVA; GABRIELA ECHENIQUE AMORIM; DANIELLY FERREIRA MELO; BEATRIZ DE ASSIS CAETANO. Análise da gestão de vacinas no SUS. Revista Master - Ensino, Pesquisa e Extensão, [S. l.], v. 8, n. 15, 2023. DOI: 10.47224/revistamaster.v8i15.465. Disponível em: https://revistamaster.imepac.edu.br/RM/article/view/465. Acesso em: 22 jun. 2024.