Resultados clínicos comparativos das técnicas cirúrgicas de prostatectomia radical: revisão de literatura

Publicado
2020-07-27
Palavras-chave: Câncer de próstata, Laparoscopia, Prostatectomia, Telecirurgia robótica

    Autores

  • Lucas Thomazelli Machado Centro Universitário IMEPAC Araguari
  • Jully Anne Oliveira Chagas Centro Universitário IMEPAC Araguari
  • Paulo Tadeu Machado Médico urologista e preceptor do Serviço de Urologia do Hospital Geral de Goiânia Alberto Rassi (HGG)

Resumo

Introdução. O câncer de próstata (CaP) representa o mais comum carcinoma diagnosticado em homens
acima de 60 anos. A prostatectomia radical retropúbica (PRR) é o tratamento padrão do CaP. Técnicas
avançadas, mediante a prostatectomia radical laparoscópica (PRL) ou a prostatectomia radical assistida
por robô (PRAR), parecem oferecer vantagens clínicas em relação à abordagem tradicional. Objetivo.
Comparar os procedimentos PRR, PRL e PRAR no tratamento do CaP quanto a desfechos clínicos:
oncológicos, perioperatórios, potência sexual e continência urinária e elucidar se há benefícios na
escolha da cirurgia robótica como abordagem. Metodologia. Foram escolhidas 4 meta-análises por
conveniência através dos descritores: Prostatic neoplasms; Prostatectomy; Laparoscopy; Robotics. A
base de dados utilizada foi European Urology. Resultados. Por ser revisão literária, não há resultados
diretos. Discussão. As técnicas de PRR, PRL e PRAR foram comparadas a partir dos desfechos clínicos
elencados. Não houve diferença estatística entre elas quanto ao oncológico. A PRAR é vantajosa em
relação à PRR quanto ao perioperatório, mas sem diferença estatística se comparada a PRL. Quanto à
recuperação da potência sexual, a PRAR é superior à PRR, todavia os resultados são sobrepostos em
relação à PRL. Finalmente, sobre a recuperação da continência urinária, a análise evidenciou vantagem
estatística favorecendo a PRAR em relação às demais técnicas. Conclusão. As análises sugerem que a
PRAR possui vantagens em relação à PRR. Todavia, evidenciou-se que a técnica robótica se equivale à
laparoscópica quanto aos benefícios supracitados. Dessa forma, não há respaldos suficientes que
confiram à cirurgia robótica superioridade em relação à laparoscópica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

FICARRA, Vincenzo et al. Systematic review and meta-analysis of studies reporting potency

rates after robot-assisted radical prostatectomy. European urology, v. 62, n. 3, p. 418-430,

FICARRA, Vincenzo et al. Systematic review and meta-analysis of studies reporting urinary

continence recovery after robot-assisted radical prostatectomy. European urology, v. 62, n.

, p. 405-417, 2012.

NOVARA, Giacomo et al. Systematic review and meta-analysis of perioperative outcomes

and complications after robot-assisted radical prostatectomy. European urology, v. 62, n. 3,

p. 431-452, 2012.

NOVARA, Giacomo et al. Systematic review and meta-analysis of studies reporting

oncologic outcome after robot-assisted radical prostatectomy. European urology, v. 62, n. 3,

p. 382-404, 2012.

Como Citar
MACHADO, L. T. .; CHAGAS, J. A. O.; MACHADO, P. T. . Resultados clínicos comparativos das técnicas cirúrgicas de prostatectomia radical: revisão de literatura. Revista Master - Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 5, n. 9, p. 61-63, 27 jul. 2020.