Avaliação da relação do declínio cognitivo com declínio funcional em uma instituição de longa permanência para idosos (ILPI) em Belo Horizonte – MG

Publicado
2020-07-27
Palavras-chave: declínio cognitivo, idoso, ILPI

    Autores

  • Raphael de Sousa Dantas Azarias IMEPAC
  • Bruno Miranda de Jesus IMEPAC
  • Guilherme Reis de Souza IMEPAC
  • João Pedro Amorim Leão IMEPAC
  • Jhonatan Pereira Castro IMEPAC
  • Rodrigo Guimarães IMEPAC

Resumo

Em um contexto de envelhecimento populacional pelo qual passa o Brasil, houve mudanças socioeconômicas relevantes como aumento da demanda por serviços sociais e de saúde para idosos, e, partir disso, surgiram as Instituições de Longa Permanência de Idosos mantidas pelo governo, por associações religiosas e beneficentes ou pelos idosos e familiares, visando atender às necessidades da sociedade. Diante dessa realidade, o objetivo deste trabalho é traçar um perfil epidemiológico e avaliar a capacidade funcional e cognitiva de idosos institucionalizados em uma instituição de longa permanência, além de correlacionar estatisticamente o nível de capacidade cognitiva e o nível de capacidade funcional. Trata-se de um estudo epidemiológico, transversal, descritivo e exploratório realizado com idosos residentes em uma instituição de longa permanência em Belo Horizonte - MG. Os dados foram coletados no mês de janeiro de 2019. A população foi constituída por 18 indivíduos, do sexo feminino, já que a casa é exclusiva para mulheres sendo o total de 18 residentes. A análise da capacidade cognitiva evidenciou prevalência importante de déficit cognitivo, demonstrando o caráter degenerativo, muito prevalente entre as pessoas com as características analisadas. Pelos dados obtidos concluiu-se que a maior parte dos pacientes apresentaram déficit cognitivo e déficit funcional. Além disso, foi também observado a correlação estatística entre ambos os déficits.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABRAZ – Associação Brasileira de Alzheimer, doenças similares e idosos de alta dependência. Revista ABRAZ, 2003.

ALENCAR, M. A. et al. Perfil dos idosos residentes em uma instituição de longa permanência. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 2012.

ARAÚJO, I. C. D. et al. Perfil sociodemográfico e qualidade de vida de idosos de um centro de referência do idoso do oeste paulista. Colloquium Vitae, 2019.

BERTOLUCCI, P. H. F. Desempenho cognitivo e equilíbrio funcional em idosos. Revista Neurociências, 2009.

BRUCKI, S. et al. Suggestions for utilization of the mini-mental state examination in Brazil. Arquivos de neuro-psiquiatria, 2003.

CARAMELLIA, P.; BARBOSA, M. T. Como diagnosticar as quatro causas mais frequentes de demência? . Rev Bras Psiquiatr. 2002.

CHAIMOWICZ, F. A saúde dos idosos brasileiros às vésperas do século XXI: problemas, projeções e alternativas. Revista de Saúde Pública, 1997.

CHARCHAT-FICHMAN, F. H. et al. Declínio da capacidade cognitiva durante o envelhecimento [Decline of cognitive capacity during aging. Revista Brasileira de Psiquiatria, 2005.

CONVERSO, M. E. R.; IARTELLI, I. Caracterização e análise do estado mental e funcional de idosos institucionalizados em instituições públicas de longa permanência. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 2007.

FIEDLER, M. M.; PERES, K. G. Capacidade funcional e fatores associados em idosos do Sul do Brasil: um estudo de base populacional. Cadernos de Saúde Pública, 2008.

HARMAN, D. A. hypothesis on the pathogenesis of Alzheimer's disease. Ann NY, 1996.

LIU, K. P. Y. et al. Activities of daily living performance in dementia. Acta neurologica scandinavica, 2007.

MAIA, A. L. G. et al. Application of the Brazilian version of the CDR scale in samples of dementia patients. Arquivos de neuro-psiquiatria, 2006.

MINAYO, M. C. S. O envelhecimento da população brasileira e os desafios para o setor saúde. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, 2012.

PERLINI, N. M. O. G.; LEITE, M. T.; FURINI, A. C. Em busca de uma instituição para a pessoa idosa morar: motivos apontados por familiares. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 2007.

PONTES, J. F. B. et al. Avaliação da capacidade funcional de idosos institucionalizados na cidade de Maceió-AL. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, 2010.

RUCHINSKAS, R. A.; SINGER, H. K.; REPETZ, N. K. Cognitive status and ambulation in geriatric rehabilitation: walking without thinking?. Archives of Physical Medicine and Rehabilitation, 2000.

SCHULING J. et al. The frenchay activites index: assessment of functional status in stroke patients. Stroke, 1993.

TRINDADE, A. P. N. T. et al. Repercussão do declínio cognitivo na capacidade funcional em idosos institucionalizados e não institucionalizados. Fisioterapia em Movimento, 2013.

WATTMO, C. et al. A longitudinal study of risk factors for community-based home help services in Alzheimer’s disease: the influence of cholinesterase inhibitor therapy. Clinical interventions in aging, 2013.

Como Citar
AZARIAS , R. DE S. D.; JESUS , B. M. DE; SOUZA , G. R. DE; LEÃO , J. P. A.; CASTRO , J. P.; GUIMARÃES , R. Avaliação da relação do declínio cognitivo com declínio funcional em uma instituição de longa permanência para idosos (ILPI) em Belo Horizonte – MG. Revista Master - Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 5, n. 9, p. 15-21, 27 jul. 2020.