Análise do perfil epidemiológico e da qualidade de vida de pacientes hemodialíticos de um centro nefrológico da cidade de Araguari, Minas Gerais

Publicado
2020-12-01
Palavras-chave: Diálise renal, Qualidade de vida, Depressão, Perfil de saúde.

    Autores

  • Arthur Carvalho Faria IMEPAC ARAGUARI
  • Ana Paula Espíndola Tamarindo IMEPAC ARAGUARI
  • Bruno Miranda de Jesus IMEPAC ARAGUARI
  • Jhonatan Pereira Castro IMEPAC ARAGUARI
  • Lauana Castro Faria IMEPAC ARAGUARI
  • Lincoln Rodrigues Fernandes Junior IMEPAC ARAGUARI
  • Manoelina Louize Queiroz dos Santos IMEPAC ARAGUARI
  • Luiz Cláudio Pádua Netto IMEPAC ARAGUARI
  • Lucivânia Marques Pacheco IMEPAC ARAGUARI

Resumo

INTRODUÇÃO: A doença renal crônica (DRC) consiste em lesões que levam à perda progressiva e irreversível da função dos rins, tendo como principal tratamento a diálise do sangue, processo que implica em realizar mecanicamente a função dos rins até que um transplante seja feito. OBJETIVO: Analisar perfil epidemiológico e a qualidade de vida (QV) de pacientes que realizam hemodiálise em um centro nefrológico da cidade de Araguari. METODOLOGIA: Trata-se de um estudo analítico observacional do tipo corte transversal, com abordagem quantitativa, realizado em um centro nefrológico da cidade de Araguari, por meio do sistema NEFRODATA, do questionário SF-36 versão brasileira e do software Excel® e Bioestat, versão 5.0. RESULTADOS: o estudo revelou prevalência das patologias de base Diabetes Mellitus (DM), doença mais prevalente, estando presente em 39 dos 93 pacientes analisados: sendo que 37 pacientes possuíam DM de forma isolada e 2 possuíam DM e Hipertensão arterial Sistêmica (HAS). Já no requisito QV, o estudo demonstrou que a capacidade funcional dos pacientes com DRC interfere nos aspectos sociais, físicos, mentais e emocionais. CONCLUSÃO: A DRC cresce e crescerá virtuosamente com o aumento da pobreza. Deve-se investir em pesquisas que tragam melhorias para portadores de DRC e outras doenças crônicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BORTOLOTTO, Luiz Aparecido. Hipertensão arterial e insuficiência renal crônica. Revista Brasileira de Hipertensão, v. 15, n. 3, p. 152-5, 2008.

BUSS, P. M. Promoção da saúde e qualidade de vida. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v.5, n.1, p.163-77, 2000.

CAVALCANTE, Francielly Almeida et al. O uso do lúdico em hemodiálise: buscando novas perspectivas na qualidade de atendimento ao paciente no centro de diálise. Revista Eletrônica da Facimed, v. 3, n. 3, p. 371-384, 2011.

CRAVO, Carla Daniele Lopes et al. Perfil epidemiológico dos pacientes em hemodiálise de um hospital universitário. Ciências Cuidado e Saúde, v. 10, n. 1, p. 110-5, 2011.

FRAZÃO, Cecília Maria Farias de Queiroz; RAMOS, Vânia Pinheiro; LIRA, Ana Luisa Brandão de Carvalho. Qualidade de vida de pacientes submetidos a hemodiálise. Revista de Enfermagem. UERJ, v. 19, n. 4, p. 577-582, 2011.

FASSBINDER et al. Capacidade funcional e qualidade de vida de pacientes com doença renal crônica, pré-dialítica e em hemodiálise – um estudo transversal. Jornal Brasileiro de Nefrologia, 2015;37(1):47-54

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GORDAN, Pedro. A. Grupos de Risco para doença renal crônica. Jornal Brasileiro de Nefrologia. Volume XXVIII - nº 3 - Supl. 2 - Setembro de 2006.

HIGA, Karina et al. Qualidade de vida de pacientes portadores de insuficiência renal crônica em tratamento de hemodiálise. Acta Paulista de Enfermagem, v. 21, 2007.

JÚNIOR, José Mauro Vieira. SUASSUNA. José Hermógenes Rocco. O acometimento renal na hipertensão arterial e diabetes mellitus tipo 2: como identificar e prevenir A visão do nefrologista. Revista HUPE, Rio de Janeiro, 2013;12(Supl 1):53-60.

KUSUMOTO, Luciana et al. Adultos e idosos em hemodiálise: avaliação da qualidade de vida relacionada à saúde. Acta Paulista de Enfermagem, v. 21, 2008.

MARTINS, Marielza R. Ismael; CESARINO, Claudia Bernardi. Qualidade de vida de pessoas com doença renal crônica em tratamento hemodialítico. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 13, n. 5, p. 670-676, 2005.

MOREIRA, Humberto Graner et al. Diabetes mellitus, hipertensão arterial e doença renal crônica: estratégias terapêuticas e suas limitações. Revista Brasileira de Hipertensão, v. 15, n. 2, p. 111-6, 2008.

SCHWARTZ, Eda et al. Caracterização dos serviços de terapia renal substitutiva da metade sul do Rio Grande do Sul/Brasil. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 20, n. 2, p. 86-98, 2017

Sociedade Brasileira de Nefrologia.[internet].Censo de Diálise SBN 2017. Disponível em: https://sbn.org.br/categoria/censo-2017/. Acesso em 2018/2019.

SODRÉ, Fábio L.; COSTA, Josete Conceição Barreto; LIMA, José Carlos C. "Avaliação da função e da lesão renal: um desafio laboratorial." Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial 43.5 (2007): 329-337.

TRENTINI, Mercedes et al. Qualidade de vida de pessoas dependentes de hemodiálise considerando alguns aspectos físicos, sociais e emocionais. Texto & Contexto Enfermagem, v. 13, n. 1, 2004.

VIEIRA CASSINI, Amanda et al. Avaliação dos principais fatores etiológicos em indivíduos portadores de insuficiência renal crônica em hemodiálise. Conscientia e Saúde, v. 9, n. 3, 2010.

Como Citar
FARIA, A. C.; TAMARINDO, . . A. P. E.; JESUS, B. M. DE; CASTRO, J. P.; FARIA, L. C.; JUNIOR, L. R. F. .; SANTOS, M. L. Q. DOS .; NETTO, L. C. P.; PACHECO, L. M. Análise do perfil epidemiológico e da qualidade de vida de pacientes hemodialíticos de um centro nefrológico da cidade de Araguari, Minas Gerais. Revista Master - Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 5, n. 10, p. 8-14, 1 dez. 2020.