O uso irracional e prolongado de benzodiazepínicos como potenciais causadores de demência em idosos

Autores

  • LARISSA MARCHI Centro Universitário Padre Albino UNIFIPA
  • Luís Fernando Piovesan Centro Universitário Padre Albino - UNIFIPA
  • Dallila Brandão dos Santos Bianchi

DOI:

https://doi.org/10.47224/revistamaster.v8i16.459

Palavras-chave:

Benzodiazepínicos, Demência, Doença de Alzheimer, Envelhecimento

Resumo

Introdução: Os benzodiazepínicos são as drogas psiquiátricas mais utilizadas em todo o mundo possuindo propriedades farmacológicas com efeitos sedativos, hipnóticos, ansiolíticos, anticonvulsivantes e relaxantes musculares. No entanto o uso prolongado pode estar associado à demência, sobretudo entre os idosos. Objetivo: Investigar a associação entre demência e o uso prolongado de benzodiazepínicos em idosos. Materiais e Métodos: Foi feita uma revisão bibliográfica com caráter narrativo dos artigos publicados nos últimos dez anos (2013 a 2023), utilizando as bases de dados SciELO, PubMed, BVS e Google Acadêmico. Resultados: O estudo das bibliografias selecionadas mostrou que o uso de benzodiazepínicos entre idosos tem alta prevalência. Além disso, essa classe de medicamentos não é recomendada para uso por idosos, agravando suas consequências ainda mais quando o tratamento é realizado a longo prazo, exacerbando uma série de eventos adversos sem apresentar eficácia nesse formato de uso. Grande parte dos estudos fármacoepidemiológicos realizados até o momento concluíram que os usuários de benzodiazepínicos apresentam maior risco de desenvolver demência, mas ainda permanecem obscuros os mecanismos pelos quais possivelmente ocorre o aumento do risco de demência em idosos. Conclusão: É importante buscar formas menos prejudiciais para sanar as queixas em relação a sono e ansiedade em idosos e capacitar os profissionais de saúde, a fim de identificar medicamentos com uso não recomendado para idosos e propor formas de otimizar as prescrições. Portanto, há a necessidade de estudos mais aprofundados sobre o assunto, a fim de observar os possíveis riscos existentes no uso irracional de benzodiazepínicos.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABRAHAM J, GALANTER WL, TOUCHETTE D, XIA Y, HOLZER KJ, LEUNG V et al. Risk factors associated with medication ordering errors. J Am Med Inform Assoc. v. 15;28(1), p.86-94, 2021. DOI: https://doi.org/10.1093/jamia/ocaa264

AL-KURAISHY HM, AL-GAREEB AI, ALSAYEGH AA, ABUSUDAH WF, ALMOHMADI NH, ELDAHSHAN OA et al. Insights on benzodiazepines' potential in Alzheimer's disease. Life Sci. v. 1;320, p. 121532, 2023. DOI: https://doi.org/10.1016/j.lfs.2023.121532

BICCA M, G.; ARGIMON, L. Habilidades cognitivas e uso de benzodiazepínicos em idosas institucionalizadas. Jornal Brasileiro de Psiquiatria. v. 57, n. 2, p. 133-138, mar, 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/S0047-20852008000200009

BREWSTER GS, RIEGEL B, GEHRMAN PR. Insomnia in the Older Adult. Sleep Med Clin. v. 17(2), p.233-239, 2022. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jsmc.2022.03.004

COCHAR-SOARES, N.; DELINOCENTE, M. L. B.; DATI, L. M. M. Fisiologia do envelhecimento: da plasticidade às consequências cognitivas. Revista Neurociências, v. 29, 2021. DOI: https://doi.org/10.34024/rnc.2021.v29.12447

CORREIA, G. de A. R. et al. Utilização de Benzodiazepínicos e Estratégias Farmacêuticas em Saúde Mental. Saúde em Debate, v. 38, n. 101, p. 393-398, 2014. DOI: https://doi.org/10.5935/0103-1104.20140036

COURET A, GALLINI A, PONCET M, RENOUX A, LAPEYRE-MESTRE M, GARDETTE V. Benzodiazepine dispensing to persons with dementia in france, 2011-2016: a nationwide study. J Am Med Dir Assoc. v. 21(6) p. 830-836, 2020. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jamda.2020.02.019

CUNNINHAM, EL; MCGUINNESS, B; HERRON, B; PASSMORE, AP. Dementia: review. Ulster Med J, Reino Unido, v. 84, n. 2, p. 79-87, maio 2015.

DE ALMEIDA MENDES, A K. et al. Uso de benzodiazepínicos em idosos no Brasil. Research, Society and Development, v. 11, n. 2, p. e32511225820-e32511225820, 2022. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v11i2.25820

DE CARVALHO CORDEIRO, T D. et al. Alterações fisiológicas da visão durante o envelhecimento: percepção de idosos e profissionais. Invest Educ Enferm, v. 39, n. 3, 2021.

FARIA, J. S. S.; ROSSI, S. V.; ANDREATTA, T.; SIMÕES, V. P.; POMBO, B. H.; MOREIRA, R. B. Benzodiazepínicos: revendo o uso para o desuso. Revista de Medicina, [S. l.], v. 98, n. 6, p. 423-426, 2019. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v98i6p423-426

FREIRE MBO, DA SILVA BGC, BERTOLDI AD, FONTANELLA AT, MENGUE SS, RAMOS LR, et al. Utilização de benzodiazepínicos em idosos brasileiros: um estudo de base populacional. Rev Saúde Publica. v. 56,p. 10, 2022. DOI: https://doi.org/10.11606/s1518-8787.2022056003740

GAGE, S. B. de et al. Benzodiazepine use and risk of Alzheimer’s disease: case-control study. BMJ, v. 349, n. g5205, ago./set. 2014. DOI: https://doi.org/10.1136/bmj.g5205

GOES ACJ; REIS LAB; SILVA MBG; KAHLOW BS, SKARE TL. Artrite Reumatóide e qualidade do sono. Rev. Bras reumatol.; v. 57(4), p.294-298, 2017. DOI: https://doi.org/10.1016/j.rbr.2016.06.002

KROENKE K, HIRSCHTRITT ME. Walking the Benzodiazepine High Wire. Psychiatr Serv. v. 1;74(1), p.73-75, 2023. DOI: https://doi.org/10.1176/appi.ps.202100671

MODESTO-LOWE V; JAIN L; RODRIGUES R. Benzodiazepine use: cross-national perspectives. Fam Pract. v. 9;40(1), p.205-206, 2023. DOI: https://doi.org/10.1093/fampra/cmac049

RITVO AD, FOSTER DE, HUFF C, FINLAYSON AJR, SILVERNAIL B, MARTIN PR. Long-term consequences of benzodiazepine-induced neurological dysfunction: A survey. PLoS One. v. 29;18(6), p.e0285584, 2023. DOI: https://doi.org/10.1371/journal.pone.0285584

SAHNI V. A clear ambiguity in oral benzodiazepine prescription practices. Br Dent J. v. 235(1), p.41, 2023. DOI: https://doi.org/10.1038/s41415-023-6062-8

SMITH JT, SAGE M, SZETO H, MYERS LC, LU Y, MARTINEZ A et al. Outcomes after implementation of a benzodiazepine-sparing alcohol withdrawal order set in an integrated health care system. JAMA Netw Open. v. 1;5(2), p. 220158, 2022. DOI: https://doi.org/10.1001/jamanetworkopen.2022.0158

TANGUAY-BERNARD M, LUC M, CARRIER J, FOURNIER L, DUHOUX A, CÔTÉ E, et al. Patterns of benzodiazepines use in primary care adults with anxiety disorders. Heliyon.; v. 4(7), p. e00688, 2018. DOI: https://doi.org/10.1016/j.heliyon.2018.e00688

ZAAL IJ, DEVLIN JW, HAZELBAG M, KLEIN KLOUWENBERG PM, VAN DER KOOI AW, ONG DS. et al. Benzodiazepine-associated delirium in critically ill adults. Intensive Care Med. v. 41(12), p.2130-7, 2015. DOI: https://doi.org/10.1007/s00134-015-4063-z

Downloads

Publicado

2023-12-14

Como Citar

MARCHI, L.; PIOVESAN, L. F.; BRANDÃO DOS SANTOS BIANCHI, D. O uso irracional e prolongado de benzodiazepínicos como potenciais causadores de demência em idosos. Revista Master - Ensino, Pesquisa e Extensão, [S. l.], v. 8, n. 16, 2023. DOI: 10.47224/revistamaster.v8i16.459. Disponível em: https://revistamaster.imepac.edu.br/RM/article/view/459. Acesso em: 28 fev. 2024.