Comparação do perfil epidemiológico da tuberculose antes e durante a pandemia de sars cov ii no brasil

Autores

  • Sarah Vieira Dias Sousa
  • Julia de Almeida Machado
  • Mariana Fernandes Zanon de Oliveira
  • Nathalia de Sousa Mendonça
  • Leonardo Gomes Peixoto

DOI:

https://doi.org/10.47224/revistamaster.v8i15.412

Palavras-chave:

Tuberculose; SARS-CoV-2; Epidemiologia; Perfil de Saúde

Resumo

No ano de 2020, iniciou a pandemia da Covid 19, uma doença infectocontagiosa causada pelo vírus SARS-CoV-2. A transmissão do vírus ocorre por contato direto entre secreções infectadas com alta carga viral, o que se assemelha com a forma de transmissão da doença tuberculose (TB), que é causada pelo bacilo Mycobacterium tuberculosis. Esse trabalho teve como objetivo verificar se houve mudança no perfil epidemiológico dos casos de tuberculose antes e durante a pandemia da SARS COV 2. Trata-se de um estudo transversal, com abordagem quantitativa, realizado por meio do levantamento de dados secundários do SINAN, referente aos casos de TB no período pré e durante a pandemia de Covid-19 (2018 a 2021). Nos 4 anos avaliados neste estudo, a prevalência de casos de tuberculose sofreu uma redução de 0,07% entre os anos de 2018 e 2019. Entre os anos de 2019 e 2020 a redução foi de 9,07% e entre os anos de 2020 e 2021 foi de 1,80%. Analisando as prevalências regionais, observa-se que existe uma redução na prevalência dos casos de tuberculose nos biênios que compreendem o período da pandemia de SARS-COV2 em todas as regiões do país com exceção da região norte onde a prevalência se manteve. Sendo assim, ao relacionar o período pandêmico e o número de casos de TB observa se uma redução da incidência quando comparado aos dois anos anteriores, essa redução pode estar ligada a medidas preventivas orientadas durante a pandemia de SAR-COV 2 e o aumento de casos subnotificados

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMARAL, Caio César Amaral et al. Comparação do perfil epidemiológico da tuberculose antes e após a COVID-19 no estado do Pará. Revista Eletrônica Acervo Saúde, v. 15, n. 1, p. e9373-e9373, 2022.

BELASCO, Angélica; FONSECA, Cassiane. Coronavírus 2020. Revista Brasileira de Enfermagem

[online]. 2020, v. 73, n. 2. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2020730201. Acesso em: 28 de

fevereiro de 2022

BRASIL. Cartilha para o Agente Comunitário de Saúde: tuberculose. 2017. Disponível em: https://antigo.saude.gov.br/images/pdf/2017/julho/03/cartiIha_acs_tb_11jun17_site_100ex.pdf. Acesso em: 28 de fevereiro de 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Manual de recomendações para o controle da tuberculose no Brasil. Brasília: Ministério da Saúde, 2011. Acesso em: 08 de março de 2022

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Manual de recomendações para o controle da tuberculose no Brasil. Brasília: Ministério da Saúde, 2019. Acesso em: 28 de fevereiro de 2022

CAMPOS, Hisbello S. eat al. Etiopatogenia da tuberculose e formas clínicas. Pulmão Rj, v 15, n.1, p 29 -35, 2006

CUNHA, Laisy Nazaré Araújo et al. PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DA TUBERCULOSE DE ACORDO COM

AS REGIÕES DO BRASIL. The Brazilian Journal of Infectious Diseases, v. 26, p. 101987, 2022.

DE QUEIROZ, João Victor Benevenuto. Panorama epidemiológico da tuberculose entre 2015 e 2019 no Brasil. 2021. Disponível em: https://downIoads.editoracientifica.org/articIes/210504805.pdf. Acesso em 25/05/2022.

FERRAZ, Tainá Gabrielle Brandini. Notificação compulsória da tuberculose e suas características epidemiológicas e sociodemográficas: um estudo retrospectivo. 2022.

KOZAKEVICH, Gabriel Vilella; DA SILVA, Rosemeri Maurici. Tuberculose: revisão de literatura. Arquivos Catarinenses de Medicina, v. 44, n. 4, p. 34-47, 2016.

MACÊDO JÚNIOR, Adriano Menino et al. Perfil epidemiológico da tuberculose no Brasil, com base nos dados provenientes do DataSUS nos anos de 2021. Research, Society and Development, v. 11, n. 6, p. e22311628999-e22311628999, 2022.

MACEDO, Laylla Ribeiro et al. Populações vulneráveis e o desfecho do tratamento do tratamento da tuberculose no Brasil. 2018.

MACIEL, Marina et al. A história da tuberculose no Brasil: os muitos tons (de cinza) da miséria. Rev Socied Bras Clín Méd, v. 10, n. 3, p. 226-30, 2012.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico da Tuberculose, número especial. 2021. Disponível em:

https://www.gov.br/saude/pt-br/media/pdf/2021/marco/24/boletim-tuberculose-2021 24.03. Acesso em: 28 de fevereiro de 2022.

PINTO, Priscila Fernanda Porto Scaff et al. Perfil epidemiológico da tuberculose no município de São Paulo de 2006 a 2013. Revista Brasileira de Epidemiologia, v. 20, p. 549-557, 2017.

SILVA, Denise Rossato et al. Tuberculosis and COVID-19, the new cursed duet: what differs between Brazil and Europe?. Jornal Brasileiro de Pneumologia [online]. 2021, v. 47, n. 02 [Acessado 28 Junho 2022] , e20210044. Disponivel em: <https://doi.org/10.36416/1806-3756/e20210044>. Epub 30 Abr 2021. ISSN 1806-3756. https://doi.org/10.36416/1806-3756/e20210044.

SILVA RS, et al. Tuberculose e COVID-19, o novo dueto maldito: quais as diferenças entre Brasil e Europa?. Rev. Jornal Brasileiro de Pneumologia, 2021; 47(2): e20210044.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE PNEUMOLOGIA E TISIOLOGIA. Ministério da Saúde (Org.). III Diretrizes para Tuberculose da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. Jornal Brasileiro de Pneumologia. 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/jbpneu/v35n10/v35n10a11.pdf. Acesso em: : 28 de fevereiro de 2022.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE PNEUMOLOGIA E TISIOLOGIA. Ministério da Saúde (Org.). Consenso sobre o diagnóstico da tuberculose. Jornal Brasileiro de Pneumologia. 2021 Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/jbpneu/v35n10/v35n10a11.pdf. Acesso em: : 28 de fevereiro de 2022.

SOUZA, Claudia de Lima Rodrigues et al. Perfil dos casos de tuberculose em Pernambuco: análise dos casos, 2011 a 2020. Brazilian Journal of Development, v. 8, n. 6, p. 43667-43680, 2022.

TORRES, Pedro Paulo Teixeira et al. Tuberculose em tempos de COVID-19: não podemos perder o foco no diagnóstico. Radiologia Brasileira, v. 55, p. 1-2, 2022.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). 2018. Global Tuberculosis report. Disponível em: https:IIapps.who.int/iris/bitstream/handIe/10665/274453/9789241565646-eng.pdf?sequence=1&isAIIowed=y

. Acesso em: 08 de março de 2022.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). 2021. Global health TB report. Disponível em: https://www.who.int/tb/publications/global_report/en/. Acesso em: 28 de fevereiro de 2022.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). 2021. In: WHO Coronavírus (COVID-19) Dashboard. Disponível em: https://covid19.who.int/ . Acesso em: : 28 de fevereiro de 2022.

ZHU, Na et al. A novel coronavírus from patients with pneumonia in China, 2019. New England journal of medicine, 2020. Disponível em: https://www.nejm.org/doi/10.1056/NEJMoa2001017. Acesso em: : 28 de fevereiro de 2022.

Downloads

Publicado

2023-09-26

Como Citar

VIEIRA DIAS SOUSA, S. .; DE ALMEIDA MACHADO, J. .; FERNANDES ZANON DE OLIVEIRA , M.; DE SOUSA MENDONÇA , N.; GOMES PEIXOTO, L. . Comparação do perfil epidemiológico da tuberculose antes e durante a pandemia de sars cov ii no brasil. Revista Master - Ensino, Pesquisa e Extensão, [S. l.], v. 8, n. 15, 2023. DOI: 10.47224/revistamaster.v8i15.412. Disponível em: https://revistamaster.imepac.edu.br/RM/article/view/412. Acesso em: 28 maio. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)