A metodologia de simulação realística enquanto tecnologia aplicada à educação nos cursos de saúde

Publicado
2020-07-27
Palavras-chave: Simulação de paciente, Saúde, Profissionais de saúde, Inovações

    Autores

  • Anicésia Cecília Gotardi Ludovino Centro Universitário IMEPAC
  • Anna Laura Savini Bernardes de Almeida Resende Centro Universitário IMEPAC
  • Arthur Franzão Gonçalves Centro Universitário IMEPAC

Resumo

INTRODUÇÃO: A Simulação Realística (SR) é uma possibilidade de ensino cujos focos são habilidades técnicas, gerenciamento de crises, liderança, trabalho em equipe e raciocínio clínico sem prejuízos ao paciente. Assim, tem sido amplamente difundido nos países desenvolvidos associado à Metodologia Ativa (MA), em que os discentes são protagonistas nas simulações, através da construção de raciocínio crítico para resolução dos problemas. OBJETIVO: Objetiva-se relacionar a aplicação das simulações ao aprendizado teórico-prático dos discentes na área saúde. METODOLOGIA: Trata-se de uma revisão sistemática sobre a aplicação da SR nos cursos de saúde realizada através de buscas em base de dados eletrônicos e literaturas referentes à temática em questão. RESULTADOS: A aproximação realística do discente ao seu cotidiano profissional fomenta desenvolvimento de olhar crítico e redução da insegurança, ampliando a capacidade de resolução para melhores resultados terapêuticos. DISCUSSÃO: Diante da significativa atuação dos profissionais de saúde na sociedade, é imprescindível o desenvolvimento de ferramentas para garantir bons resultados na graduação. A inserção curricular da SR destaca-se pela melhora na assimilação dos conteúdos, redução de falhas e diminuição da insegurança dos discentes e, ao aproximar o aluno de seu futuro cotidiano, com permissão do erro sem ameaça à vida, nota-se amplo desenvolvimento técnico-cognitivo nas situações propostas. Essa vivência amplia os campos da experiência e habilidade, aprimorando o desempenho profissional. CONCLUSÃO: A SR apresenta-se como recurso didático-metodológico capaz de produzir aprendizado nas diversas formas de cuidar. Deve ser adotada como processo complementar na graduação para melhor capacitação dos discentes e posterior exercício da profissão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BOKKEN, L; RETHANS, JJ; VAN HEURN, L; DUVIVIER, R; SCHERPBIER, A; VAN DER VLEUTEN, C. Students’ views on the use of real patients and simulated patients in undergraduate medical education. Holanda. Acad Med. 2009;84 (7):958-63

BRANDÃO, C. F.; COLLARES, C. F.; MARIN, H. F. A simulação realística como ferramenta educacional para estudantes de medicina. Barueri. Sci Med, 2014, 187-92.

DA MOTA, Jose Oriano et al. O uso da técnica de simulação realística para o ensino de reanimação cardiopulmonar (rcp) na comunidade: uma experiência exitosa. (NUEMPH-FM. 2016.007). Fortaleza. Encontros Universitários da UFC, v. 3, n. 1, p. 4391.

FERREIRA, C. Impacto da metodologia de simulação realística, enquanto tecnologia aplicada a educação nos cursos de saúde. Salvador. Anais do Seminário Tecnologias Aplicadas a Educação e Saúde, 2015.

FERREIRA, R. P. N.; GUEDES, H. M.; OLIVEIRA, D. W. D.; MIRANDA, J. L. Simulação realística como método de ensino no aprendizado de estudantes da área da saúde. Divinópolis. Revista de Enfermagem do Centro Oeste Mineiro, 2018.

Como Citar
LUDOVINO, A. C. G.; RESENDE, A. L. S. B. DE A.; GONÇALVES, A. F. . A metodologia de simulação realística enquanto tecnologia aplicada à educação nos cursos de saúde. Revista Master - Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 5, n. 9, p. 1-3, 27 jul. 2020.