Diagnóstico precoce de autismo: características típicas presentes em crianças com transtorno do espectro autista

Publicado
2020-07-27
Palavras-chave: Autismo, crianças

    Autores

  • Maycon Souza Matos IMEPAC
  • Amanda Reis Silva IMEPAC
  • Cinthya Layssa Silva Mororó IMEPAC
  • Laryssa Roberta Lemos Dias IMEPAC
  • Nathália Oliveira Queiroz Machado IMEPAC
  • Melissa Mariane dos Reis IMEPAC

Resumo

O Transtorno do Espetro Autista (TEA) é um termo genérico utilizado para caracterizar o transtorno autista, síndrome de Asperger, transtorno desintegrativo da infância e transtorno invasivo do desenvolvimento. O objetivo deste trabalho é apresentar, por meio de uma revisão narrativa da literatura, as características típicas presentes em crianças, de zero a três anos, com diagnóstico de autismo, que podem ser relevantes para identificação desse transtorno de forma precoce, tanto pelos pais quanto pelos profissionais da saúde na prática rotineira de atendimento. O presente estudo trata-se de uma revisão bibliográfica baseada na literatura especializada, através da consulta de artigos científicos selecionados nas bases de dado Scielo e Lilacs, utilizando-se, para a busca, descritores como, autismo, criança e diagnóstico precoce. A partir do estudo, observou-se que as características típicas encontradas em crianças com TEA são variadas e estão relacionadas com a idade e o nível de desenvolvimento. As alterações envolvem vários aspectos do desenvolvimento infantil, que podem ser que podem ser categorizados ao considerar-se a sua natureza. A critério de conclusão, os achados, em sua totalidade, servem como base para orientação de possíveis problemas e dúvidas por parte dos pais, principalmente. Sendo necessário, portanto, além do entendimento técnico da equipe multiprofissional, o conhecimento parental acerca de marcos do desenvolvimento e de possíveis tipicidades que podem apontar para o diagnóstico do TEA.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BALBUENA, Francisco. Etiología del autismo: el continuo idiopático-sindrómico como tentativa explicativa. Revista chilena de neuro-psiquiatría, v. 53, n. 4, p. 269-276, 2015. Disponível em: https://scielo.conicyt.cl/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0717-92272015000400007. Acesso em: 24 de agosto de 2018.

BECKER, Michele M. et al. Translation and validation of Autism Diagnostic Interview-Revised (ADI-R) for autism diagnosis in Brazil. Arquivos de Neuro-psiquiatria, v. 70, n. 3, p. 185-190, 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0004-282X2012000300006&script=sci_abstract. Acesso em: 24 de agosto de 2018.

BOSA, Cleonice Alves. Autismo: intervenções psicoeducacionais. Revista brasileira de psiquiatria - Brazilian journal of psychiatry. Vol. 28, supl. 1 (maio 2006), p. 47-53, 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1516-44462006000500007&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 24 de agosto de 2018.

CARVALHO, Felipe Alckmin et al. Rastreamento de sinais precoces de transtorno do espectro do autismo em crianças de creches de um município de São Paulo. Revista Psicologia-Teoria e Prática, v. 15, n. 2, p. 144-154, 2013. Disponível em: http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/ptp/article/viewFile/5281/4458. Acesso em: 24 de agosto de 2018.

MACHADO, Fernanda Prada; PALLADINO, Ruth Ramalho Ruivo; BARNABE, Luciana Maria Wolff and CUNHA, Maria Claudia. Respostas parentais aos sinais clássicos de autismo em dois instrumentos de rastreamento. Audiology Communications Research, vol.21, e1659, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S2317-64312016000100329&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 24 de agosto de 2018.

MACHADO, Fernanda Prada et al. Questionário de indicadores clínicos de risco para o desenvolvimento infantil: avaliação da sensibilidade para transtornos do espectro do autismo. Audiology Communication Research, v. 19, n. 4, p. 345-351, 2014. Disponível em:http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S2317-64312014000400345&script=sci_abstract&tlng=es. Acesso em: 24 de agosto de 2018.

REIS, Helena Isabel Silva; PEREIRA, Ana Paula da Silva; ALMEIDA, Leandro S. Características e especificidades da comunicação social na perturbação do Espectro do Autismo. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 22, n. 3, p. 325-336, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-65382016000300325&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 24 de agosto de 2018.

SEIZE, Mariana de Miranda; BORSA, Juliane Callegaro. Instrumentos para Rastreamento de Sinais Precoces do Autismo: Revisão Sistemática. Psico-USF, v. 22, n. 1, p. 161-176, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-82712017000100161&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 24 de agosto de 2018.

VISANI, Paola; RABELLO, Silvana. Considerações sobre o diagnóstico precoce na clínica do autismo e das psicoses infantis. Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental, v. 15, n. 2, 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415-47142012000200006&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 24 de agosto de 2018.

ZANON, Regina Basso; BACKES, Bárbara; BOSA, Cleonice Alves. Identificação dos primeiros sintomas do autismo pelos pais. Psicologia: teoria e pesquisa, v. 30, n. 1, p. 25-33, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ptp/v30n1/04.pdf. Acesso em: 24 de agosto de 2018.

ZANON, Regina Basso; BACKES, Bárbara; BOSA, Cleonice Alves. Diagnóstico do autismo: relação entre fatores contextuais, familiares e da criança. Revista Psicologia-Teoria e Prática, v. 19, n. 1, 2017. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-36872017000100009. Acesso em: 24 de agosto de 2018.

Como Citar
MATOS, M. S.; SILVA, A. R.; MORORÓ, C. L. S.; DIAS, L. R. L.; MACHADO, N. O. Q.; REIS, M. M. DOS. Diagnóstico precoce de autismo: características típicas presentes em crianças com transtorno do espectro autista. Revista Master - Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 5, n. 9, p. 22-27, 27 jul. 2020.

Most read articles by the same author(s)