Grau de satisfação dos acadêmicos de medicina com aprendizagem ativa por meio do Escape Room.

Autores

  • Luanna Oliveira Gonçalves Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos
  • Camila Miriam Moreira Instituto Master de Ensino Professor Antônio Carlos
  • Leticia Stefani Santos Instituto Master de Ensino Professor Antônio Carlos
  • Maria Clara Silva Peres Caixeta Instituto Master de Ensino Professor Antônio Carlos
  • Hélio Humberto de Freitas Junior Instituto Master de Ensino Professor Antônio Carlos
  • Henrique Pierotti Arantes Instituto Master de Ensino Professor Antônio Carlos

DOI:

https://doi.org/10.47224/revistamaster.v8i15.344

Palavras-chave:

Estudantes de medicina, Aprendizado ativo, Treinamento com simulação de alta fidelidade

Resumo

Os escape rooms são salas de jogos e o objetivo é escapar das mesmas após a conclusão de determinadas atividades em grupo. Esta gamificação tem sido aplicada no ensino da área da saúde, visando aprendizagem ativa, com foco em tomada de decisões, melhora da habilidade de comunicação, trabalho em equipe e assimilação de conhecimento técnico. Este trabalho objetivou analisar o grau de satisfação dos estudantes de medicina em relação ao escape room no ambiente de simulação. O estudo em questão tem natureza de ciências básicas e realiza uma abordagem quali-quantitativa com aplicação prática em campo e tabulação de dados por meio de questionário. Utilizou o Net Promoter Score (NPS) para avaliação do grau de satisfação. Apenas 2 dos 11 alunos tinham conhecimento prévio acerca do escape room e sua utilização como estratégia de ensino. Os participantes concordaram de forma unânime que o método pode intensificar e impactar no aprendizado. Foi observado que a utilização do escape room aumentou a percepção dos estudantes quanto a importância do trabalho em equipe, desenvolvimento da comunicação, pensamento crítico-reflexivo, absorção de conteúdo e tomada de decisões. Quanto ao grau de satisfação com a atividade e o quanto o estudante gostaria que essa estratégia fosse aplicada na sua Instituição, o NPS calculado de todos foi de 100, ou seja, nota máxima. Conclui-se que os estudantes demonstraram alto grau de satisfação e concordância quanto à adoção desta metodologia no currículo com a utilização do Escape Room.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hélio Humberto de Freitas Junior, Instituto Master de Ensino Professor Antônio Carlos

Professor Titular do Centro Universitário IMEPAC (co-orientador)

Henrique Pierotti Arantes, Instituto Master de Ensino Professor Antônio Carlos

Professor Titular do Centro Universitário IMEPAC (orientador)

Referências

ADAMS, Vickie et al. Can you escape? Creating an escape room to facilitate active learning. Journal for nurses in professional development, v. 34, n. 2, p. E1-E5, 2018. DOI: https://doi.org/10.1097/NND.0000000000000433

ANDERSON, Mindi et al. Toward Defining Healthcare Simulation Escape Rooms. Simulation & Gaming, v. 52, n. 1, p. 7–17, 2020. DOI: https://doi.org/10.1177/1046878120958745

BACKHOUSE, Adam; MALIK, Myra. Escape into patient safety: bringing human factors to life for medical students. BMJ open quality, v. 8, n. 1, p. e000548, 2019. DOI: https://doi.org/10.1136/bmjoq-2018-000548

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Resolução n°3 de 20 de junho de 2014. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina e dá

outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil: seção 1. Brasília, jun. 2014, pp. 8-11.

CRUZ, Poliana Oliveira da et al. Percepção da Efetividade dos Métodos de Ensino Utilizados em um Curso de Medicina do Nordeste do Brasil. Rev. Bras. de Educ.Méd., Brasília , v. 43, n. 2, p. 40-47, jun. 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/1981-52712015v43n2rb20180147

DÍAZ, Desiree A.; CLAPPER, Timothy C. Escape Rooms: A Novel Strategy Whose Time has Come. Simulation & Gaming, v. 52, n.1, p 3 - 6, 2021. DOI: https://doi.org/10.1177/1046878120983044

FRIEDRICH, Cheri et al. Escaping the professional silo: an escape room implemented in an interprofessional education curriculum. Journal of interprofessional care, v. 33, n. 5, p. 573-575, 2019. DOI: https://doi.org/10.1080/13561820.2018.1538941

JÚNIOR, Osias Raimundo da Silva; SABBATINI, Marcelo. Mediação dos processos educacionais na pandemia: o uso do Escape Room Educativo na formação inicial de professores. REVISTA HUM@ NAE, v. 16, n. 2, 2022.

KINIO, Anna Eva et al. Break out of the classroom: the use of escape rooms as an alternative teaching strategy in surgical education. Journal of surgical education, v. 76, n. 1, p. 134-139, 2019. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jsurg.2018.06.030

MELQUES, Paula Mesquita; JUNIOR, Eli Candido. Uso de metodologia ativa de aprendizagem no estágio supervisionado no curso de direito: Gamificação e EAD. ETIC-ENCONTRO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, ISSN 21-76-8498, v. 15, n. 15, 2019.

RAMALHO, Aline Oliveira et al. Scape room as a sensitization and education strategy about pressure injury prevention. Disponível em: https://www.revistaestima.com.br/estima/article/view/1211/557. Acesso em: 28 out. 2022. DOI: https://doi.org/10.30886/estima.v20.1211_IN

SANTOS, Kamilla Katinllyn Fernandes. O jogo escape room: olhares interdisciplinares de uma ferramenta mediadora no processo educativo. 2021. 210 f. Dissertação (Mestrado), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, (Universidade do Estado do Rio Grande do Norte), Universidade Federal Rural do Semi-Árido, 2021.

Downloads

Publicado

2023-07-14

Como Citar

OLIVEIRA GONÇALVES, L.; MIRIAM MOREIRA, C. .; STEFANI SANTOS, L.; SILVA PERES CAIXETA, M. C.; HUMBERTO DE FREITAS JUNIOR, H. .; PIEROTTI ARANTES, H. Grau de satisfação dos acadêmicos de medicina com aprendizagem ativa por meio do Escape Room. Revista Master - Ensino, Pesquisa e Extensão, [S. l.], v. 8, n. 15, 2023. DOI: 10.47224/revistamaster.v8i15.344. Disponível em: https://revistamaster.imepac.edu.br/RM/article/view/344. Acesso em: 21 jun. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)