Perfil Epidemiológico da Tuberculose no Município de Itumbiara - GO

Autores

  • Lauany Évellin Pires da Silva IMEPAC Itumbiara
  • Alex Miranda Rodrigues Imepac Itumbiara
  • Ana Carolina de Brito Santos Imepac Itumbiara
  • Letícia Tupinambá Lage
  • Eduardo Pereira Silva Imepac Itumbiara
  • Carlos Eduardo Graça Júnior Imepac Itumbiara
  • Antônio Amaro Aires Neto Imepac Itumbiara
  • Elisângela Franciscon Naves Imepac Itumbiara

DOI:

https://doi.org/10.47224/revistamaster.v8i16.402

Palavras-chave:

Tuberculose, Epidemiologia, Atenção integral à saúde

Resumo

Introdução: A tuberculose (TB) é uma das dez principais causas de mortes no mundo. No Brasil é um importante problema de saúde pública. A pandemia do coronavírus retrocedeu muitos anos de progressos nos serviços essenciais de TB, o retrocesso sofre influência do acesso a ferramentas de diagnósticos diminuídos devido a limitação de recursos humanos e materiais disponíveis, além do estigma social associado aos doentes de TB devido à tosse como um sinal recorrente. O objetivo do estudo consiste em discutir dados epidemiológicos relacionados à TB em Itumbiara-GO. Metodologia: Trata-se de um estudo descritivo, de natureza epidemiológica, usando abordagem quantitativa, onde a fonte de dados é secundária e de domínio público. Foram utilizados dados dos indivíduos infectados pela bactéria, com diagnóstico estabelecido e registrados pela plataforma eletrônica do DATASUS, na seção de informações de saúde do Tabulador Genérico de Domínio Público (TABNET), no período de 2010 a 2022 notificados no município de Itumbiara – GO. Foram consideradas as variáveis sexo, faixa etária, escolaridade, tabagismo, Diabetes Mellitus, mortalidade por TB, coinfecção TB-HIV e os desfechos do tratamento no período estudado. Resultados: Houve 153 casos confirmados, a maioria dos casos é do sexo masculino. Há predominância da faixa etária entre 40-59 anos quando considerados ambos os sexos, seguido pela faixa de 20-39 anos. Conclusão: Com este estudo, foi possível conhecer o perfil epidemiológico da tuberculose no município de Itumbiara - GO nos anos de 2010 a 2022, indicando a necessidade de metas e a intensificação de estratégias para prevenção da doença.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES, L. F., et. al. Aspectos epidemiológicos da tuberculose na região Centro-Oeste do Brasil: um estudo ecológico / Epidemiological aspects of tuberculosis in the central-west region of Brazil: an ecological study. Brazilian Journal of Health Review, [S. l.], v. 5, n. 2, p. 4085–4097, 2022. Disponível em: <https://ojs.brazilianjournals. com.br/ojs/index.php/BJHR/article/view/44706>. Acesso em: 20 nov. 2022. DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n2-008

BARRETO, Sérgio S M. Pneumologia. (Série no Consultório). Porto Alegre/RS: Grupo A, 2008. E-book. ISBN 9788536319315. Disponível em: <https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788536319315/>. Acesso em: 23 jan. 2023.

BAUMGARTEN, A. et al. Ações para o controle da tuberculose no Brasil: avaliação da atenção básica. Revista Brasileira de Epidemiologia. 2019, v. 22. Acesso em: 9 novembro 2020. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/1980-549720190031>. DOI: https://doi.org/10.1590/1980-549720190031

BRASIL. Ministério da Saúde. Boletim Epidemiológico Aids DST 2002. Brasília, DF. dez;16 (1):29- 30. Disponível em: < https://bvsms.saude.gov.br/bvs/periodicos/bol_marco_2002.pdf> Acesso em: 02 maio 2021

BRASIL. Ministério da Saúde. Boletim Epidemiológico Especial: Tuberculose. Brasília, DF Número Especial, Mar. 2020. Disponível em: <https://www.gov.br/saude/pt-br/centrais-de-conteudo/publicacoes >. Acesso em: 02 maio 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico Tuberculose, 2022. Brasília, DF: MS, 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis. Linha de cuidado da tuberculose: orientações para gestores e profissionais de saúde. Ministério da Saúde, Brasília, 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Plano Nacional pelo Fim da Tuberculose como Problema de Saúde Pública: estratégias para 2021-2025– Brasília, DF: MS 2021

BRITO AM, CASTILHO EA, SWARCWALD CL. Aids e infecção pelo HIV no Brasil: uma epidemia multifacetada. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 34, n. 2, p. 207-217, 2001 Tradução. Acesso em: 09 nov. 2020 DOI: https://doi.org/10.1590/S0037-86822001000200010

CAMPOY, L.T. et al. Cobertura de tratamento diretamente observado segundo o risco de coinfecção TB/HIV e desfechos desfavoráveis. Cogitare Enfermagem, [S.l.], v. 24, nov. 2019. ISSN 2176-9133. DOI: https://doi.org/10.5380/ce.v24i0.66775

CASTRIGHINI, C. C., et al. Prevalência e aspectos epidemiológicos da coinfecção HIV/tuberculose. Revista Enfermagem Uerj, 2017; 25: 1-6. DOI: https://doi.org/10.12957/reuerj.2017.17432

FARIAS, E.J.S., et al. Análise epidemiológica dos casos de tuberculose notificados no município de Sobral – CE no período de 2007 a 2011. SANARE, 2013; 12(1):33-39.

GUERRA, M. H., et. al. Covid-19 and tuberculosis: coinfection and risks. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 2, p. e0710212257, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i2.12257. Disponível em: <https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/12257>. Acesso em: 19 março 2022.

HIJJAR, M. A.; OLIVEIRA, M. J. P. R.; TEIXEIRA, G. M. A tuberculose no Brasil e no mundo. Bol. Pneumol. Sanit., Rio de Janeiro , v. 9, n. 2, p. 9-16, dez. 2001 . Disponível em <http://scielo.iec.gov.br/scie lo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-460X2001000200003&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 20 fev. 2022.

HINO, Paula et al. Impacto da COVID-19 no controle e reorganização da atenção à tuberculose. São Paulo, Acta Paulista de Enfermagem. 34:eAPE002115, 2021. Disponível em: <https://doi.org/10.37689/acta-ape/2021AR02115>. Acesso em: 15 de agosto de 2022 DOI: https://doi.org/10.37689/acta-ape/2021AR02115

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Itumbiara. 2021. Disponível em: <https://cidades.ibge.g ov.br/brasil/go/itumbiara/panorama>. Acesso em: 28 de set de 2021.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Brasil em Síntese. Aceso em: 26 julho 2021; Disponível em: <https://brasilemsintese.ibge.gov.br/>

IRFANI TH, SIBURIAN R, NABILA R, UMAR TP. Tuberculosis and Coronavirus Disease 2019 (COVID-19) from A Clinical Perspective: A Systematic Review. Medeni Med J. 2020;35(4):338-343. doi:10.5222/MMJ.2020.36775 DOI: https://doi.org/10.5222/MMJ.2020.36775

JEON, C.Y.; MURRAY M.B. Diabetes mellitus increases the risk of active tuberculosis: a systematic review of 13 observational studies. PLoS Med. 2008;5(7):e152. DOI:10.1371/journal.pmed.0050152 DOI: https://doi.org/10.1371/journal.pmed.0050152

JOHNS HOPKINS UNIVERSITY OF MEDICINE. Baltimore (MD): the University. COVID-19 Dashboard by the Center for Systems Science and Engineering (CSSE); Acesso em: 08 agosto 2021. Disponível em: <https://coronavirus.jhu.edu/map.html>

MASCARENHAS, M. D. M.; Araújo, L. M.; Gomes, K. R. O. Perfil epidemiológico da tuberculose entre casos notificados no Município de Piripiri, Estado do Piauí, Brasil. Epidemiologia e Serviços de Saúde. 2005. 14 (1), 7-14. DOI: https://doi.org/10.5123/S1679-49742005000100002

MESQUITA, C. R., et. al., Análise retrospectiva de casos de tuberculose em idosos. Revista Brasileira Em Promoção da Saúde. 2021 34. https://doi.org/10.5020/18061230.2021.11117

MIGLIORI GB, THONG PM, AKKERMAN O, ALFFENAAR JW, ÁLVAREZNAVASCUÉS F, ASSAO-NEINO MM, et al. Worldwide Effects of Coronavirus Disease Pandemic on Tuberculosis Services, January April 2020. Emerging infectious diseases vol. 26,11 (2020): 2709-2712. doi:10.3201/eid2611.203163 DOI: https://doi.org/10.3201/eid2611.203163

NETTO, R. G. F., CORRÊA, J. W. N.,(2020). Epidemiologia do surto de doença por coronavírus (COVID-19). Desafios-Revista Interdisciplinar da Universidade Federal do Tocantins, 7(Especial-3). 2020. DOI: https://doi.org/10.20873/uftsuple2020-8710

OMS. Organização Mundial da Saúde. Tuberculose e tabagismo. Genebra, 2009

PEREIRA, S. M. et al. Association between diabetes and tuberculosis: case-control study. Revista de Saúde Pública, v. 50, n. Rev. Saúde Pública, 2016 50, 2016. DOI: https://doi.org/10.1590/s1518-8787.2016050006374

PINHEIRO, R.S., et al. Subnotificação da tuberculose no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN): abandono primário de bacilíferos e captação de casos em outras fontes de informação usando linkage probabilístico. Caderno de Saúde Pública, 2012; 28(8):1559-1568. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2012000800014

SAN PEDRO, A. et al. Tuberculose e indicadores socioeconômicos:revisão sistemática da literatura. Rev Panam Salud Publica, v. 33, n.4, p. 294–301, 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S1020-49892013000400009

SONG WM, ZHAO JY, ZHANG QY, et al. COVID-19 and Tuberculosis Coinfection: An Overview of Case Reports/Case Series and Meta-Analysis. Front Med (Lausanne). 2021;8:657006. Published 2021 Aug 24. doi:10.3389/fmed.2021.657006 DOI: https://doi.org/10.3389/fmed.2021.657006

Souza, C.D.F.; Matos, T.S.; Santos, V.S.; Santos, F.G.B., Vigilância da tuberculose em uma área endêmica do Nordeste Brasileiro: o que revelam os indicadores epidemiológico?, J Bras Pneumol. 019;45(2):e20180257.

TADOLINI M, CODECASA LR, GARCÍA-GARCÍA JM, BLANC FX, BORISOV S, ALFFENAAR JW, et al. Active tuberculosis, sequelae and COVID-19 coinfection: first cohort of 49 cases. The European respiratory journal vol. 56,1 2001398. 9 Jul. 2020, doi:10.1183/13993003.01398-2020 DOI: https://doi.org/10.1183/13993003.02328-2020

TAMUZI JL, AYELE BT, SHUMBA CS, ADETOKUNBOH OO, UWIMANA-NICOL J, HAILE ZT, et al. Implications of COVID-19 in high burden countries for HIV/TB: A systematic review of evidence. BMC infectious diseases vol. 20,1 744. 9 Oct. 2020, doi:10.1186/s12879-020-05450-4 DOI: https://doi.org/10.1186/s12879-020-05450-4

VISCA, D., et. al., Tuberculosis and COVID-19 interaction: A review of biological, clinical and public health effects. Pulmonology. Volume 27, Issue 2, 2021, Pages 151-165, ISSN 2531-0437. DOI: https://doi.org/10.1016/j.pulmoe.2020.12.012

WHO, WORLD HEALTH ORGANIZATION. Global Tuberculosis Report 2016. 2016. Geneva: World Health Organization; 2016.

WHO, WORLD HEALTH ORGANIZATION. Global tuberculosis report 2020. Geneva: World Health Organization; 2020. Licence: CC BY-NC-SA 3.0 IGO

WHO. World Health Organization. Global Tuberculosis Report 2022 (c2022). 57p. Geneva: WHO. Disponível em: <https://apps.who.int/iris/rest/bitstreams/1379788/retrieve>

YASRI S, WIWANITKIT V. Tuberculosis and novel Wuhan coronavirus infection: pathological interrelationship. Indian J Tuberc. 2020;67(2):264 DOI: https://doi.org/10.1016/j.ijtb.2020.02.004

Downloads

Publicado

2023-12-14

Como Citar

PIRES DA SILVA, L. Évellin; MIRANDA RODRIGUES, A.; DE BRITO SANTOS, A. C. .; TUPINAMBÁ LAGE, L.; PEREIRA SILVA, E. .; GRAÇA JÚNIOR, C. E.; AMARO AIRES NETO, A.; FRANCISCON NAVES, E. . Perfil Epidemiológico da Tuberculose no Município de Itumbiara - GO. Revista Master - Ensino, Pesquisa e Extensão, [S. l.], v. 8, n. 16, 2023. DOI: 10.47224/revistamaster.v8i16.402. Disponível em: https://revistamaster.imepac.edu.br/RM/article/view/402. Acesso em: 28 fev. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)