PERFIL DO USO DE BENZODIAZEPÍNICOS EM USUÁRIOS DA ATENÇÃO BÁSICA DO MUNICÍPIO DE ARAGUARI-MG

Publicado
2018-12-27
Palavras-chave: benzodiazepínicos, tratamento farmacológico, saúde da família

    Autores

  • Marília Rezende Pinto IMEPAC
  • Amanda Ramos Caixeta
  • Amanda Reis Salge
  • Aline Bazi da Silva
  • Ana Luisa de Souza
  • Alonso Gomes de Menezes Neto
  • Maria Cláudia Cândida Rodrigues Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos - IMEPAC Araguari

Resumo

Atualmente, os benzodiazepínicos compõem o grupo de psicofármacos de maior prescrição, muito embora seu uso não seja feito de forma racional. O presente estudo tem como objetivo caracterizar o perfil do uso de benzodiazepínicos da Atenção Primária, da cidade de Araguari-MG, possibilitando obter dados que possam ser utilizados em futuras estratégias para minimizar o uso irracional destes medicamentos. Os dados foram coletados, de janeiro a abril de 2017, a amostra foi constituída por 253 usuários de nove Unidades Básica de Saúde da Família (UBSFs), cujos prontuários constavam registro de uso de algum benzodiazepínico. Esses usurários responderam, em sua residência, a um questionário semiestruturado contendo perguntas sobre dados sociodemográficos, tipo de atendimento médico, particularidades sobre o benzodiazepínico prescrito e orientações recebidas sobre o uso do mesmo. Conclui-se que o perfil dominante é de uso crônico, acima de 5 anos de uso, do sexo feminino, tendo a insônia como fator a principal para o início do uso da medicação, seguida de depressão e ansiedade. Os pacientes relataram que fazem algum acompanhamento médico e que receberam alguma informação quanto à utilização do medicamento, porém, para a maioria não houve orientações quanto aos efeitos adversos possíveis. Nota-se a necessidade de medidas efetivas de conscientização sobre o uso de benzodiazepínicos para os usuários e os profissionais de saúde, com o intuito de tornar racional o uso destes medicamentos, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e a promoção efetiva da saúde da população.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BERNIK MA, SOARES MBM, SOARES CN. Benzodiazepínicos padrões de uso, tolerância e dependência. Arquivo de. Neuro-Psiquiatria. v.48, n.1, p.131-137, 1990.

NORDON DG et al. Características da população que usa benzodiazepínicos em unidade básica de saúde da Vila Barão de Sorocaba. Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba. v.12, n.2, p.14-20, 2012.

SILVA VP et al. Perfil epidemiólogico dos usuários de benzodiazepínicos na atenção primária à saúde. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro, 2015.

NORDON DG et al. Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul. v.31, n.3, p.152-8, 2009.

AUCHEWSKI L et al. Avaliação da orientação médica sobre os efeitos colaterais de benzodiazepínicos. Revista Brasileira de Psiquiatria. v.26, n.1, p.24-31, 2004.

Como Citar
PINTO, M. R.; CAIXETA, A. R.; SALGE, A. R.; DA SILVA, A. B.; DE SOUZA, A. L.; NETO, A. G. DE M.; RODRIGUES, M. C. C. PERFIL DO USO DE BENZODIAZEPÍNICOS EM USUÁRIOS DA ATENÇÃO BÁSICA DO MUNICÍPIO DE ARAGUARI-MG. Revista Master - Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 3, n. 6, p. 53-60, 27 dez. 2018.