Análise do uso e descarte de medicamentos em ambientes domiciliares de Araguari - MG

Autores

  • Joselle de Freitas IMEPAC Araguari
  • Ana Júlia Vigarani da Silva Centro Universitário IMEPAC Araguari
  • Hebert Crabi Centro Universitário IMEPAC Araguari
  • Juliana Mayumi Pires Hasimoto Centro Universitário IMEPAC Araguari https://orcid.org/0000-0003-0895-1030
  • Maria Cláudia Cândida Rodrigues Centro Universitário IMEPAC Araguari

DOI:

https://doi.org/10.47224/revistamaster.v6i12.189

Palavras-chave:

Armazenamento de medicamentos; Resíduos de medicamentos; Automedicação.

Resumo

Estudo farmacoepidemiológico descritivo. Objetivo: Analisar o uso e o descarte de medicamentos em ambientes domiciliares de Araguari, face à ampla utilização de fármacos e a inexistência de uma logística padronizada sobre a destinação de medicamentos vencidos ou sobras destes. Metodologia: A coleta de dados ocorreu através de questionário aplicado em 165 domicílios aleatórios, e realizou-se ação de educação em saúde sobre a forma correta de armazenamento e descarte de medicamentos, bem como a entrega de folder informativo aos participantes. Resultados: 88,5% dos entrevistados armazenam medicamentos em domicílio e 78% nunca recebeu orientações sobre a forma adequada de descarte, sendo que as sobras dos medicamentos são descartadas no lixo comum, por 45,5% dos entrevistados, que desconhecem os riscos exatos causados pela prática de despojo inadequada. 91,51% dos participantes disseram que fariam o descarte em um posto de coleta apropriado, caso houvesse no município, reforçando que a população, majoritariamente, está disposta a mudar o hábito de descarte incorreto, desde que seja bem informada, o que evidencia a necessidade de se formular uma política específica de destinação dos resíduos de medicamentos a nível domiciliar, além de investir em campanhas públicas para informar e sensibilizar a sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÂRIA - Relatório: o Contributo da agência nacional de vigilância sanitária para o uso racional de medicamentos. Ed. 01, p 170, 2008.

ALENCAR, T.O.S.; MACHADO, C.S.R.; COSTA, S.C.C.; ALENCAR, B.R. Descarte de medicamentos: uma análise da prática no Programa de Saúde da Família. Ciência & Saúde Coletiva, v. 19, n. 7, p. 2157-2166, 2014.

ALVARENGA, L.S.V.; NICOLETTI, M.A. Descarte doméstico de medicamentos e algumas considerações sobre o impacto ambiental decorrente. Revista Saúde, UNG, v. 4, n. 3, p. 34-39, 2010.

AZEVEDO, N.F. et al. Conhecimento da equipe de enfermagem sobre a dor do recém-nascido. BrJP, São Paulo, v. 2, n. 4, p. 331-335, 2019. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2595-31922019000400331&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 21 nov. 2020.

BARBETTA, P.A. Estatística Aplicada às Ciências Sociais. Santa Catarina: UFSC, Cap. 3., 5ª Edição, 2002.

BARROS, K.B.N.T. ; PRADO, R.M.S.; OLIVEIRA, F.R.A.M. Aspectos toxicológicos do descarte de Medicamentos: Uma questão de educação em saúde. Revinter, v. 9, n. 3, p. 07-20, 2016.

BILA, D.M.; DEZOTTI, M. Fármacos no Meio Ambiente. Química Nova, Rio de Janeiro, v. 26, n. 4, 2003.

BOING, A.C. et al. Acesso a medicamentos no setor público: análise de usuários do Sistema Único de Saúde no Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro , v. 29, n. 4, p. 691-701, 2013 . Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2013000400007&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 02 jan. 2021.

BRASIL. (2010). Lei nº 12305, de 02 de agosto de 2010, institui a Política nacional de Resíduos Sólidos. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm%3E. Acesso em: 10 out. 2019.

BUENO, C.S.; WEBER, D.; OLIVEIRA, K.R. Farmácia Caseira e Descarte de Medicamentos no Bairro Luiz Fogliatto do Município de Ijuí-RS. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, v.30, n.2, p. 75-82, 2009.

CAMPANHER, R. Descarte Adequado De Medicamentos: percepção socioambiental do empresário de drogarias frente à Logística Reversa. Centro Universitário das Faculdades Associadas de Ensino-Fae, 2016.

COCHRAN W.G. Técnicas de amostragem. 2. ed. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura; 1977.

COSTA, A.A.; MOURA, A.A.C.; MANGUEIRA, J.L.; BARBOSA-BRANCO, A. O uso de medicamentos pelas famílias atendidas no centro de saúde 8 do gama DF. Com. Ciências Saúde, v. 18, n. 2, p. 117-127, 2007.

FERNANDES, L.C.; PETROVICK, P.R. Os medicamentos na farmácia caseira. Cuidados com os medicamentos. 4. ed. Rev. e Amp. Porto Alegre: Editora da UFRGS, p. 39-42, 2004.

FIGUEIREDO, M.C.; BONACINA, C.M.; ORTIZ, F.T. Armazenagem de medicamentos em domicílios pelos moradores do bairro figueirinha, em Xangri-lá, RS, 2011.

GASPARINI, J.C.; GASPARINI, A.R.; FRIGIERI, M.C. Estudo do Descarte de Medicamentos e Conciência Ambiental no Município de Catanduva - SP. Ciência & Tecnologia: FATEC-JB, Jaboticabal, v. 2, n. 1, p. 38-51, 2011.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. IBGE - Cidades. Araguari. Disponível em http://www.ibge.gov.br/cidadesat/default.php. Acesso em 25 mar 2019.

JOÃO, W. S.J. Descarte de Medicamentos. Pharmacia Brasileira, n 82, pg 14-16, Ago 2011.

LYRA JUNIOR, D.P. et al. Atenção farmacêutica na dispensação de prescrições médicas: Infarma, Pernambuco, v. 14, n. 11-12, p. 43-46, 2002.

MARCONI, M.A.; LAKATOS, E.M. Técnicas de pesquisa. Atlas, 5. ed. São Paulo, 2002.

MARIN, N; LUIZA, V.L.; OZÓRIO-DE-CASTRO, S; MACHADO-DOS-SANTOS, S. Assistência farmacêutica para gerentes municipais. 20. ed. Rio de Janeiro: Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde, 2003.

MARQUES, R.; XAVIER, C.R. Responsabilidade socioambiental a partir da utilização e descarte de medicamentos. Revista brasileira de educação ambiental, São Paulo, v.13, n. 4, p. 174-189, 2018.

MASTROIANNI, P.C.; VARALLO, F.R.; BARG, M.S.; NOTO, A.R.; GALDURÓZ, J.C.F. Contribuição do uso de medicamentos para a admissão hospitalar. Brazilian Journal of Pharmaceutical Sciences, v. 45, n. 1, 2009.

MEDEIROS, M.S.G.; MOREIRA, L.M.F.; LOPES C.C.G.O. Descarte de medicamentos: programas de recolhimento e novos desafios. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, v. 35, n. 4, 2014.

MELO, V.; et al. Descarte de medicamentos vencidos por usuários residentes na cidade de São Paulo. In: 14º Congresso Paulista de Farmacêuticos, 2005 Out. 01 – Out. 04; CRF-SP. São Paulo, SP. [citado 2008 Abr 18]; Disponível em: <http://www.oswaldocruz.br/ dowload/artigos/saude20.pdf>. Acesso em: 25 mar. 2019.

NASCIMENTO, M.C. Medicamentos: Ameaça ou Apoio à Saúde? Rio de Janeiro: Ed. Vieira & Lent, 2003.

OLIVEIRA, K.R.; BUENO, C.S.; WEBER, D. Farmácia caseira e descarte de medicamentos. Rev Ciênc Farm Básica Apl., v. 30, n. 2, p. 75-82, 2009.

PEREIRA, M.G. Métodos empregados em epidemiologia. In: PEREIRA, M.G. Epidemiologia: teoria e prática. 1. ed. Rio de Janeiro. Guanabara: p.269- 288, 1995.

PINTO, G.M.F. et al. Estudo do descarte residencial de medicamentos vencidos na região de Paulínia (SP), Brasil. Revista Engenharia Sanitária e Ambiental, v.19, n.3, p. 219-224, 2014.

RAMOS, H.M.P. et al . Descarte de medicamentos: uma reflexão sobre os possíveis riscos sanitários e ambientais. Ambient. soc., São Paulo , v. 20, n. 4, p. 145-168, 2017. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-753X2017000400145&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 10 Jan. 2021.

RODRIGUES, M.S.; FREITAS, M.D.; DALBÓ, S. Descarte domiciliar de medicamentos e seu impacto ambiental: análise da compreensão de uma comunidade. Brazilian Applied Science Review, Curitiba, v. 2, n. 6, Edição Especial, p. 1857-1868, 2018.

SCHENKEL, E.P. Cuidados com os Medicamentos. 3.ed. Porto Alegre/ Florianópolis: UFRGS/UFRS, 173p, 1998.

SCHENKEL, E.P.; FERNANDES, L.C.; MENGUE, S.S. Como São Armazenados os Medicamentos nos Domicílios. Acta Farmacêutica Bonaerence, v. 24, n. 2, p. 266-270, 2005.

SERAFIM, E.O.P. et al. Qualidade dos medicamentos contendo dipirona encontrados nas residências de Araraquara e sua relação com a atenção farmacêutica. Rev Bras Cienc Farm, 2007 [citado 2008 Abr 17] Jan./Mar.; 43(1):127-35. Disponível em: http:// www.scielo.br/pdf/rbcf/v43n1/15.pdf. Acesso: 30 abr. 2019.

SILVA, E.R. Problematizando o descarte de medicamentos vencidos: para onde destinar? [Monografia]. Rio de Janeiro: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio; 2005 Dez.50 p. [citado 2009 Fev 19] Disponível em URL: http://www.epsjv.fiocruz.br/beb/Monogra-fias2005/evelyn.pdf. Acesso em: 15 fev. 2020.

SILVA, J.R.; SOUSA, M.; PAIVA, A.S. Avaliação do uso racional de medicamentos e estoque domiciliar. Ensaios e Ciências da Saúde, v. 16, p. 109-204, 2012.

SOUZA, C.D.F.A.; FALQUETO, E. Descarte de Medicamentos no Meio Ambiente no Brasil. Revista Brasileira Farmácia, v. 96, n.2, p.1142-1158, 2015.

TOURINHO, F.S.V.; BUCARETCHI, F.; STEPHAN, C.; CORDEIRO, R. Home medicine chests and their relationship with self-medication in children and adolescents. Jornal de Pediatria, Rio de Janeiro, v. 84, n. 5, 2008.

UEDA, J.; TAVARENO, R.; MAROSTEGA, V.; PAVAN, W. Impacto Ambiental do descarte de fármacos e estudo da conscientização da população a respeito do problema. Revista Ciências do Ambiente (on-line), v.5, n.1. Disponível em: http://www2.ib.unicamp.br/revista/be310/index.php/be310/article/viewFile/176/129%3E. Acesso em: 27 nov. 2020.

U.S. FOOD AND DRUG ADMINISTRATION. Center for Drug Evaluation and Research. Over-the-Counter Drug Products. Disponível em: http://www.fda.gov/cder/Offi- ces/OTC/ default.htm. Acesso em: 24 mar. 2019.

WELLS J. Pré-formulação farmacêutica. In: Aulton ME. Delineamento de formas farmacêuticas. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, p.124-48, 2005.

VAZ, K.V.; FREITAS, M.M.; CIRQUEIRA, J.Z. Investigação sobre a forma de descarte de medicamentos vencidos. Cenarium Pharmacêutico, v.4, n.4, 2011.

VETTORAZZI, K.M.; VENAZZI, K.F. Responsabilidade socioambiental dos produtores de medicamentos e farmácias sobre os resíduos sólidos de saúde: a logística reversa com possibilidade de coleta e correta destinação[online], 2008. Disponível em: <http://www.fae.edu/semina-rio_sustentabilida de/etica_meioambiente/Karlo%20Vettorazzi%20e%20Karen%20Ve- nazzi.pdf>. Acesso em: 25 mar. 2019.

Downloads

Publicado

2022-02-17

Como Citar

DE FREITAS, J. .; SILVA, A. J. V. da; CRABI, H. .; HASIMOTO, J. M. P.; RODRIGUES, M. C. C. Análise do uso e descarte de medicamentos em ambientes domiciliares de Araguari - MG. Revista Master - Ensino, Pesquisa e Extensão, [S. l.], v. 6, n. 12, p. 35–36, 2022. DOI: 10.47224/revistamaster.v6i12.189. Disponível em: https://revistamaster.imepac.edu.br/RM/article/view/189. Acesso em: 28 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)