Escolha consciente quanto à via de parto

Análise do plano de parto como ferramenta de orientação da gestante durante o pré-natal

Autores

  • Lívia Macedo de Melo Discente Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos - IMEPAC Araguari
  • Maria Cláudia Cândida Rodrigues Docente - Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos - IMEPAC Araguari
  • Nathália Filgueira Caixeta Discente - Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos - IMEPAC Araguari
  • Lana Robéria Ferraz Leite Rebouças de Faria Discente - Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos - IMEPAC Araguari
  • Lara Souto Pamfílio de Sousa Discente - Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos - IMEPAC Araguari
  • Heidy Reis Costa Discente - Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos - IMEPAC Araguari
  • Larissa Oliveira e Borges Discente - Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos - IMEPAC Araguari
  • Marcela Vitória Galvão Vida Discente - Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos - IMEPAC Araguari

DOI:

https://doi.org/10.5935/2447-8539.20180002

Palavras-chave:

Trabalho de parto, Parto normal, gestantes, cesárea

Resumo

Nas ações de promoção e saúde, é direito de toda mulher participar da tomada de decisões necessárias durante sua gestação. Diante disso, esse estudo buscou analisar a escolha consciente de gestantes em relação ao tipo de parto escolhido antes e após a utilização do Plano de Parto. Além disso, propôs a inserção desse na rede pública de saúde como uma medida de educação em saúde para mulheres gestantes. Esse estudo é de caráter exploratório-descritivo, de abordagem quali-quantitiva, que foi realizado em 17 Unidades Básicas de Saúde, situadas na área urbana da cidade de Araguari-MG. A amostra incluiu 138 gestantes, a partir dos 18 anos, em qualquer idade gestacional e que concordaram em participar. A coleta de dados foi feita por meio de um questionário com questões abertas e fechadas que incluíram aspectos os quais envolveram o grau de conhecimento quanto às vias de parto. Ademais, o resultado encontrado foi que houve estímulo da visão crítica com relação à escolha da melhor opção nesse momento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Contagem Populacional. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mg/araguari/panorama. Acesso em: abr. 2018.

CAMPOS, A. S.; DE ALMEIDA, A. C. C. H.; DOS SANTOS, R. P. Crenças, mitos e tabus de gestantes acerca do parto normal. Revista de Enfermagem da UFSM, v. 4, n. 2, p. 332-341, 2014.

CORTÉS, Maria Suárez et al. Uso e influência dos Planos de Parto e Nascimento no processo de parto humanizado. Revista Latino-Americana de Enfermagem. Forthcoming, 2015. Disponível em: www.scielo.br/pdf/rlae/v23n3/pt_0104-1169-rlae-0067-2583.pdf. Acesso em: 19 abr. 2018.

DA SILVA, A. L. N. V. et al. Plano de parto: ferramenta para o empoderamento de mulheres durante a assistência de enfermagem. Revista de Enfermagem da UFSM, v. 7, n. 1, p. 144-151, 2017.

DOMINGUES, R. M. S. M. et al. Processo de decisão pelo tipo de parto no Brasil: da preferência inicial das mulheres à via de parto final. Cadernos de Saúde Pública, v. 30, p. S101-S116, 2014.

HIDALGO M. M. et al. O cumprimento do plano de parto e sua relação com os resultados maternos e neonatais. Revista Latino-Americana de Enfermagem, Ribeirão Preto , v. 25, e 2953, 2017 . Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692017000100399&lng=pt&nrm=iso. Acesso em 20 Abr. 2018.

BETRÁN, A.P. et.al. The Increasing Trend in Caesarean Section Rates: Global, Regional and National Estimates: 1990-2014. Disponível em: http://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0148343. Acesso em: 15 mai. 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Caderno de Atenção Básica: Atenção ao pré-natal de baixo risco. Brasília: Ministério da Saúde, 2012. (Cadernos de Atenção Básica, n. 32).

DIAS, M. A. B. et al. Expectativas sobre a assistência ao parto de mulheres usuárias de uma maternidade pública do Rio de Janeiro, Brasil: os desafios de uma política pública de humanização da assistência. Cad. Saúde Pública, v. 22, n. 12, p. 2647-55, 2006.

DOMINGUES, R. M. S. M. et al. Processo de decisão pelo tipo de parto no Brasil: da preferência inicial das mulheres à via de parto final. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v30s1/0102-311X-csp-30-s1-0101.pdf. Acesso em: 20 abr. 2018.

DUARTE, S.G.; DUARTE, A.C. Parto normal ou cesárea? O que toda mulher deve saber (e todo homem também). São Paulo: Editora UNESP, 2004.

PATAH, L. E. M.; Malik, A. M. Modelos de assistência ao parto e taxa de cesárea em diferentes países. Disponível em: http://www.scielosp.org/pdf/rsp/v45n1/1759. Acesso em: 15 mai. 2017.

MALAGUTTI, T. S. et al. Escolha informada no parto: um pensar para o cuidado centrado nas necessidades da mulher. Ciência, Cuidado e Saúde, v. 10, n. 5, 2012.

MATTAR, F. N. et al. PMKT -Revista Brasileira de Pesquisas de Marketing, Opinião e Mídia; PMKT-Brasilian Journal of Marketing, Opinion, and Midia Research. 2016.

Downloads

Publicado

2018-08-31

Como Citar

MELO, L. M. de; RODRIGUES, M. C. C.; CAIXETA, N. F.; FARIA, L. R. F. L. R. de; SOUSA, L. S. P. de; COSTA, H. R.; OLIVEIRA E BORGES, L.; VIDA, M. V. G. Escolha consciente quanto à via de parto: Análise do plano de parto como ferramenta de orientação da gestante durante o pré-natal. Revista Master - Ensino, Pesquisa e Extensão, [S. l.], v. 3, n. 5, p. 8–20, 2018. DOI: 10.5935/2447-8539.20180002. Disponível em: https://revistamaster.imepac.edu.br/RM/article/view/26. Acesso em: 18 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)