O trabalho docente frente as relações étnico-raciais no ensino fundamental

Autores

  • Danilo Faria de Moura Centro Universitário IMEPAC Araguari
  • Maria Luiza de Borba Alves
  • Andreia Regina da Silva
  • Juliana de Sousa Faria
  • Natália Medeiros de Almeida Rodovalho
  • Natalia Silva
  • Nayara da Silva Fernandes
  • Ordalha Jordana da Silva Reis https://orcid.org/0000-0002-3581-7091

DOI:

https://doi.org/10.47224/revistamaster.v6i11.159

Palavras-chave:

Ensino, Aprendizagem, Relações Étnico-Raciais, Cidadania

Resumo

A escola, por meio de seu representante em sala de aula – o docente, tem a responsabilidade de formar o seu aluno para o exercício da cidadania e essa tarefa pode perfeitamente ser realizada amparada na história de seu país. O objetivo deste artigo é propor meios para docentes buscar embasamento na preparação de suas aulas garantindo um ensino, e aprendizagem efetivos a seus alunos no que se refere à temática das relações étnico-raciais. A problemática, tornou-se visível através do instrumento de questionário aplicado à professoras de escolas públicas da cidade de Araguari – MG, onde registrou-se como maior porcentagem de respostas a alternativa “trabalho em desenvolvimento na minha escola”, o que gerou grande inquietação, e motivou a indagar como é desenvolvido esse tema, quais os gatilhos utilizados para iniciar a abordagem, objetivo e por quanto tempo perdura no decorrer do ano letivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

698 Modos de fazer: caderno de atividades, saberes e fazeres. Org. Ana Paula Brandão. Rio de Janeiro: Fundação Roberto Marinho, 2010.
BENTO, Maria Aparecida da Silva. Racialidade e produção do conhecimento. In: SEYFERTH et al. Racismo no Brasil. São Paulo: ABONG, Ação Educativa, ANPED, 2002. p. 45-52.
BITTENCOURT, C. Identidades e Ensino de História no Brasil. In. CARRETERO, Mario; et.all. Ensino da História e Memória Coletiva. Porto Alegre: ARTMED, 2007. p. 33-52. Disponível em: <https://scholar.google.com.br>. Acesso em 17 jun. 2020.
BROSSARD, Paulo. LEI Nº 7.716, DE 5 DE JANEIRO DE 1989. 1989. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l7716.htm>. Acesso em: 23 maio 2020.
BUARQUE, Cristovam Ricardo Cavalcanti. LEI No 10.639, DE 9 DE JANEIRO DE 2003. 2003. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.639.htm>. Acesso em: 22 maio 2020.
BRASIL. Guia de livros didáticos PNLD 2011: Língua Estrangeira Moderna. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2010. Disponível em:<https://scholar.google.com.br>. Acesso em 17 jun. 2020.
Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico Raciais e para o ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana (Parecer No. CNE/CP 3/2004). MEC Ministério da Educação: Conselho Nacional de Educação. Brasília: 10/03/2004, p.17. 2004. Disponível em: <https://scholar.google.com.br>. Acesso em 17 jun. 2020.
GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LCT, 2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira 2010. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101629.pdf>. Acesso em 20 de maio 2020.
GONÇALVES, Luiz Alberto Oliveira. O silêncio: um ritual pedagógico a favor da discriminação racial: um estudo acerca da discriminação racial como fator de seletividade na escola pública de primeiro grau: 1º a 4º série. 1985, 250 p. (Dissertação, mestrado em educação). Programa de pós-graduação em educação conhecimento e inclusão social. Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 1985. Disponível em: <https://scholar.google.com.br>. Acesso em 17 jun. 2020.
HADDAD, Fernando (ed.). LEI Nº 11.645, DE 10 MARÇO DE 2008. 2008. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11645.htm>. Acesso em: 17 jun. 2020.
LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo. Editora Cortez. 1994. Disponível em: <https://scholar.google.com.br>. Acesso em 17 jun. 2020.
MARTINEZ, M.J. LAHONE, C.O. Planejamento escolar. São Paulo: Saraiva, 1977. Disponível em: <https://scholar.google.com.br>. Acesso em 17 jun. 2020.
MUNANGA, Kabengele. Superando o racismo na escola. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2005. Disponível em: <https://scholar.google.com.br>. Acesso em 17 jun. 2020.
PIMENTA, S.G.; GHEDIN, E. (Orgs.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2002. Disponível em: <https://scholar.google.com.br>. Acesso em 17 jun. 2020.
SILVA, Petronilha Beatriz. Aprender, ensinar e relações étnico-raciais no Brasil Educação. vol. XXX, núm. 63, setembro-dezembro, 2007, p. 489-506. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Porto Alegre, Brasil.
SOUZA, Paulo Renato. LEI Nº 9.394, DE 20 DE DEZEMBRO DE 1996: estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.1996. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm>. Acesso em: 23 maio 2020.
TATUM, Beverly D. Why are all Black kidstoghether in the Cafeteria? andanotherconversationsaboutrace. New York: Basic Books, 2003.

Downloads

Publicado

2021-08-30

Como Citar

MOURA, D. F. de; ALVES, M. L. de B. .; SILVA, A. R. da; FARIA, J. de S. .; RODOVALHO, N. M. de A. .; SILVA, N. .; FERNANDES, N. da S. .; REIS, O. J. da S. . O trabalho docente frente as relações étnico-raciais no ensino fundamental. Revista Master - Ensino, Pesquisa e Extensão, [S. l.], v. 6, n. 11, p. 110–118, 2021. DOI: 10.47224/revistamaster.v6i11.159. Disponível em: https://revistamaster.imepac.edu.br/RM/article/view/159. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Extensão Universitária - Projetos Integradores

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>